Em palestra, general Mourão disse que o Brasil tem de se livrar da herança de indígenas e negros: indolência e malemolência

Da Redação – Em sua página no Facebook, o deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) comentou trechos da íntegra da palestra em que o general Antônio Hamilton Mourão sugeriu que poderia haver uma intervenção militar no Brasil.

Falando na Maçonaria, em Brasília, ele afirmou: “Ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso”.

O discurso causou grande polêmica. Mourão recebeu apoio de outros militares, inclusive do ex-comandante das tropas de paz do Brasil no Haiti, general Augusto Heleno.

O general Mourão era comandante militar do Sul até outubro de 2015, quando foi transferido para a secretaria de Economia e Finanças do Exército em Brasília, por propor então o “despertar de uma luta patriótica” contra o governo de Dilma Rousseff.

Ao ver a íntegra da palestra, o deputado Glauber chamou atenção para o fato de que o general defende um programa econômico ultraneoliberal e, no quesito “reforma cultural”, com powerpoint e tudo, propõe que o Brasil se livre das heranças ibérica, indígena e africana.

Ouça, acima, o trecho em que ele apresenta a proposta.

Em palestra, general Mourão disse que o Brasil tem de se livrar da herança de indígenas e negros: indolência e malemolência