Nikola Tesla (1)

Célio Pezza – Tesla foi, talvez, o maior e mais in­jus­ti­çado de todos os ci­en­tistas de nossa His­tória, pois ele pra­ti­ca­mente sumiu dos nossos li­vros ci­en­tí­ficos e não teve o re­co­nhe­ci­mento que me­recia. O que ele fez para sumir desta forma? Será que suas des­co­bertas foram tão gran­di­osas que os donos do poder acharam me­lhor que fi­casse des­co­nhe­cido? Que ele era um homem muito além de seu tempo, não te­nham dú­vidas. Tesla nasceu na Croácia em 1856, tornou-se ci­dadão norte-ame­ri­cano em 1891 e morreu pobre em Nova York, em 1943.

Uma das in­jus­tiças é com res­peito a Thomas Edison, que apa­rece como um grande in­ventor, quando na ver­dade foi um em­pre­sário que re­gis­trava em seu nome todas as pa­tentes das in­ven­ções que seus fun­ci­o­ná­rios des­co­briam. Certa vez, Edison pro­meteu a Tesla um pa­ga­mento de US$ 50 mil se ele con­se­guisse au­mentar a efi­ci­ência de dí­namos de sua em­presa em 25% em dois meses. Tesla con­se­guiu e, quando per­guntou pelo seu pa­ga­mento, ouviu de Edison que era apenas brin­ca­deira e não lhe pagou o acor­dado.

Na ver­dade, Edison via em Tesla um pe­ri­goso in­ventor, capaz de es­tragar boa parte do seu ne­gócio no ramo da ilu­mi­nação, pois a ideia de Tesla era de­sen­volver energia elé­trica muito ba­rata e dar seu in­vento de graça para os usuá­rios. De­vido ao seu modo de pensar, con­se­guiu muitos ini­migos po­de­rosos entre os em­pre­sá­rios que en­ri­que­ciam por conta da energia cara. Ve­jamos al­gumas in­ven­ções de Tesla:

Energia elé­trica livre sem fio

Fi­nan­ciado pelo ban­queiro J.P. Morgan, Tesla cons­truiu uma es­tação trans­mis­sora sem fio nos ar­re­dores de Nova York, co­nhe­cida como Torre de Wan­den­clyffe ou Torre de Tesla. Morgan ima­gi­nava lu­crar com a trans­missão sem fio, mas Tesla tinha em mente usar a terra como con­dutor e, dessa forma, sairia tudo de graça.

Dizem que os in­ves­ti­dores dei­xaram de co­locar di­nheiro nos seus pro­jetos e sa­bo­taram seus ne­gó­cios, pois sua torre teria sido capaz de trans­mitir energia elé­trica sem fios por vá­rios quilô­me­tros. Essa energia gra­tuita foi contra os in­te­resses de quem lucra com energia e seus pa­tro­ci­na­dores se tor­naram seus ini­migos.

Raio da morte

Tesla de­sen­volveu uma arma ba­seada na ace­le­ração de par­tí­culas, que era capaz de gerar um enorme feixe de energia. Na sua torre, em 30 de junho de 1908, ele testou seu raio, apon­tando a energia para o Polo Norte. Quando sua má­quina foi li­gada, uma co­ruja cruzou a linha do raio e foi de­sin­te­grada.

Em se­guida, ela foi des­li­gada e Tesla es­perou pelas no­tí­cias. Do Polo Norte não ou­viram nada, mas uma re­gião um pouco além, de 500 mil acres, na Si­béria, cha­mada de Tun­guska foi de­vas­tada por uma ex­plosão de força equi­va­lente a uma bomba atô­mica de 15 me­ga­tons de TNT.

Essa ex­plosão foi ou­vida a mais de 900 km de dis­tância e, até hoje, os ci­en­tistas não sou­beram ex­plicar o que a causou; al­guns dizem que foi um me­te­o­rito que caiu na re­gião, apesar de nunca terem en­con­trado ves­tí­gios desse me­te­o­rito. Tesla ima­ginou que seu raio caiu além do ponto pre­visto e des­montou toda a es­tru­tura, ta­manho o pe­rigo que essa arma re­pre­sen­tava.

Os­ci­lador de Tesla

Ele criou um pro­tó­tipo de os­ci­lador de energia res­so­nante que, quando foi li­gado, causou tre­mores de terra na sua casa. Em re­sumo, sua má­quina criava ter­re­motos. Suas ano­ta­ções foram parar nas mãos do go­verno, que foi a base para o Pro­jeto HAARP (Pro­grama de In­ves­ti­gação de Au­rora Ativa de Alta Frequência) no Alasca, que visa con­trolar as emis­sões io­nos­fé­ricas e mo­di­ficar o clima.

http://correiocidadania.com.br/cultura-esporte/12475-nikola-tesla-1

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta