Em 30 anos, lista de bilionários tem queda de Eike e domínio de Bill Gates

UOL – A lista de bilionários publicada pela norte-americana “Forbes” completa 30 anos em 2017. Para comemorar, a revista de negócios elegeu alguns casos emblemáticos que marcaram essas três décadas.

O ranking inclui as pessoas mais ricas do mundo, com patrimônio de mais de US$ 1 bilhão. É publicado anualmente desde 1987, sempre no mês de março. “Fronteiras nacionais ainda satisfazem os políticos. Mas elas não detêm mais as pessoas de negócios”, dizia a primeira introdução do ranking de bilionários da “Forbes”, em 1987.Confira alguns casos curiosos abaixo.

Derrocada de Eike

Em 2014, o empresário brasileiro Eike Batista viu sua fortuna despencar de US$ 30 bilhões para US$ 300 milhões, em meio à crise em sua empresa de exploração de petróleo, a OGX.Hoje, Eike ?está preso no Rio de Janeiro, acusado de lavagem de dinheiro e corrupção.

Domínio de Bill Gates

Em contrapartida, Bill Gates, fundador da Microsoft, domina o topo da lista da “Forbes”. Ele ocupou o primeiro lugar em 18 dos últimos 23 anos. Sua fortuna atual é estimada em US$ 86 bilhões –US$ 11 bilhões a mais que no ano passado.

De 140 para mais de 2.000 bilionários

A edição inaugural da lista contava com apenas 140 bilionários de 24 países diferentes. Juntos, eles tinham US$ 295 bilhões. Hoje, 30 anos depois, são 2.043 ricaços de 71 países. Juntos, eles têm US$ 7,7 trilhões. Esta é a primeira vez que o número de bilionários ultrapassa a casa dos 2.000.

Liderança do Japão para os EUA

Em 1987, quando foi lançada a lista, o Japão era o lar dos mais ricos do mundo, liderados pelo magnata do ramo imobiliário Yoshiaki Tsutsumi (que não faz mais parte da lista desde 2007). Em 1995, o norte-americano Bill Gates tirou a liderança japonesa e assumiu o topo da lista.

China desponta

Nas primeiras edições do ranking, o Japão só perdia em número de bilionários para os Estados Unidos. Hoje, os EUA ainda têm a maioria (são 565 americanos), mas agora a China vem em segundo lugar (com 319 bilionários).

Chefes do tráfico colombiano

Também destaca-se a presença no ranking de 1987 de três colombianos líderes do tráfico de drogas no país, entre eles Pablo Escobar. De acordo com a publicação, cada um deles construiu uma fortuna de mais de US$ 5 bilhões, por meio do comércio ilegal de cocaína.

19 bilionários há 30 anos

Há aqueles cujas fortunas têm resistido com sucesso ao tempo. Entre todos, são 19 os “super bilionários” que estrearam na lista de 1987, estão vivos e seguem firmes, fortes e com segurança no ranking até hoje.Neste grupo estão o investidor e filantropo americano Warren Buffett e o empresário chinês Li Ka-shing. O banqueiro americano David Rockefeller também fazia parte deste grupo até sua recente morte, em 20 de março de 2017, aos 101 anos.

Efeitos da crise global de 2008

A crise econômica mundial de 2008, desencadeada após a falência do banco americano Lehman Brothers, derrubou centenas dos homens mais ricos do planeta. Na edição de 2009, a lista perdeu 30% de bilionários e a soma total de renda dos ricaços caiu US$ 2 trilhões em relação ao ano anterior.

Riqueza fugaz

Há também quem tenha tido uma riqueza fugaz, como a norte-americana Elizabeth Holmes, que foi destaque em 2015 como a “mulher bilionária mais jovem do mundo que construiu a própria fortuna”, mas saiu da lista neste ano após denúncias contra sua empresa, a Theranos.

Be the first to comment

Deixe uma resposta