Bob Fernandes / Impeachment: golpe, e farsa, para escapar à Lava Jato

Jornal da Gazeta

Publicado em 29 de ago de 2016

Pedalada e créditos suplementares são base para julgamento da presidente Dilma. “Pedalada” foi subsídio à agricultura no Plano Safra.

Ex-presidentes, governadores, prefeitos fizeram e fazem isso que chamam “Pedalada”.

Temer “pedalou”. Se fosse crime de responsabilidade deveria valer para todos. Não apenas quando isso se torna pretexto tramado por funcionário do Tribunal de Contas.

Gambiarra jurídica para emprestar legalidade a um fim ilegítimo.

Motivos e trama não se sustentam. O que se busca é, com um golpe parlamentar, derrubar a presidente eleita.

Chamam “Conjunto da Obra” o motivo extra-oficial. Que seriam os erros políticos e econômicos cometidos por Dilma.

A Constituição não prevê a derrubada de governo por ser ruim. Se e quando medíocre governo quem remove é o eleitor. Nas urnas.

A corrupção provocou protesto de multidões nas ruas e seria central nesse “Conjunto da Obra”.

Depois de 10 anos de acirrado debate sobre corrupção, políticos vão afastar quem não é acusada de corrupção pessoal.

Um impeachment iniciado por Eduardo Cunha. Esse sim acusado de grossa corrupção. Assim como tantos dos seus. Isso diante de estrondoso silêncio cúmplice, e alianças.

Cunha iniciou o impeachment porque Dilma não lhe deu três votos do PT para salvar o pescoço.

Dilma está sendo julgada antes de Cunha porque isso é parte da tentativa de salvar Cunha e sua língua.

Acusados, citados ou réus por corrupção serem os maiores articuladores do impeachment é uma escancaração.

Com um terço do Senado e Câmara tendo processos para responder na Justiça.

Ter tentado um motivo a cada mês até chegar às “pedaladas” e demais é prova solar da intenção real.

Há dias a Lava Jato entrou em choque. Risco de não acontecerem delações da OAS e Odebrecht.

Delações que, ao que se noticia, citam não apenas o PT. Envolvem Temer e pessoas ou governos de Serra, Aécio, Alckmin e dezenas de políticos.

Tomar o Poder, e salvar seus pescoços. Por isso, diante do mundo, a encenação dessa gigantesca Farsa.

 

 

Be the first to comment

Deixe uma resposta