Aula Pública: 25 anos sem URSS

Rede TVT

Publicado em 21 de jul de 2016
.

O ano de 1990 e um marca o fim da União Soviética como estado único.
Desde então, existe um amplo debate na esquerda mundial sobre os motivos e os efeitos da queda .

Para especialistas, o mundo se reconfigurou dentro de um sistema global, capitalista, sem a oposição do socialismo.
Como resultado, mudanças no setor produtivo e na reprodução do capital viraram normas na nova ordem social.

Fora poucas exceções, como Coreia do Norte e Cuba, os países tiveram que se adequar a lógica de mercado.

25 anos depois, a esquerda ainda busca referências que possam confrontar o capitalismo.

Para muitos socialistas, a barreira é a crise ideológica que se instaurou após a queda da União Soviética.

Desde então, há dificuldade para organizar uma narrativa conjunta contra o capitalismo.

Mas afinal, o que o fim da União Soviética representou para a esquerda?

.

Convidado: Gilberto Maringoni

Jornalista e cartunista, doutor em História Social pela USP e professor de Relações Internacionais da UFABC.

 

Publicado em 21 de jul de 2016
.

O ano de 1990 e um marca o fim da União Soviética como estado único.
Desde então, existe um amplo debate na esquerda mundial sobre os motivos e os efeitos da queda .

Para especialistas, o mundo se reconfigurou dentro de um sistema global, capitalista, sem a oposição do socialismo.
Como resultado, mudanças no setor produtivo e na reprodução do capital viraram normas na nova ordem social.

Fora poucas exceções, como Coreia do Norte e Cuba, os países tiveram que se adequar a lógica de mercado.

25 anos depois, a esquerda ainda busca referências que possam confrontar o capitalismo.

Para muitos socialistas, a barreira é a crise ideológica que se instaurou após a queda da União Soviética.

 

 

 

 

 

 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*