Luz, Câmera, PICHAÇÃO – Filme Completo

Publicado em 12 de fev de 2016

“PICHAÇÃO” não é graffiti. Esta é uma distinção que só acontece no Brasil. Quer maior subversão que assinar uma cidade que parece não ter sido projetada para você, com seu nome inventado? “Luz, Câmera, PICHAÇÃO” é o primeiro documentário que conta com a presença apenas de pichadores (as), sem ninguém de fora da cultura, muito menos especialistas ou intelectuais, afinal de contas, é a fala do pichador, quase nunca ouvida, suas formas de socialização, suas histórias de vida, suas grafias, seus sucessos, seus riscos, suas perdas e seus ganhos que os compõem por inteiro. Desta maneira, fugindo de explicações vindas de fora, que cairiam no risco da redução, o filme, focado especialmente na cultura da PICHAÇÃO no Rio de Janeiro, conhecida como Xarpi Carioca, propõe uma convivência e uma simpatia direta com o que aparenta, à primeira vista, ser incompreensível e, justamente por isso, alvo de tanta violência. Família, emprego, amigos, amores, riscos, afetos, rua, cidade, madrugada, ou seja, um filme que trata, sobretudo, de aflições comuns a uma juventude urbana periferizada contemporânea. O quanto de pichador há em todos nós?

 

 

Direção: Gustavo Coelho, Marcelo Guerra e Bruno Caetano
Edição: Marcelo Guerra e Bruno Caetano
Produção: Gustavo Coelho e Marcelo Guerra
Pesquisa: Gustavo Coelho
Áudio: Fátima Araújo
Música Original: Manga Fina
Videografismos: Cerotreees
Site e Logo: Eduardo Conceição
e-mail: producao@luzcamerapichacao.com.br

.

Abertura

.

2 Comentários

  1. http://www.livroxarpi.com.br

    Boa tarde, Blog Controversia.

    Gostaríamos que soubesse da existência do livro “XARPI – Um Registro
    Sobre a Pixação no Rio de Janeiro” que estará sendo lançado em breve.

    Este catálogo reúne mais de 1.400 fotografias de inscrições que
    estiveram presentes nos muros do Rio nas décadas de 70, 80 e 90,
    legendadas com seus significados, além de uma cronologia do fenômeno
    ao longo desse período. Parte da história da pixação na cidade, suas
    regras, singularidades, nomes e siglas. O livro documenta a expressão
    na sua versão genuinamente carioca.

    Informações:
    http://www.livroxarpi.com.br

    Obrigado!

    Abs

Deixe uma resposta